sexta-feira, 28 de julho de 2017

Pétala nº 1890

“Que estranhos poderes de vidente têm os olhos da mãe”. 

Florbela Espanca, poetisa portuguesa (1894-1930), in “As máscaras do destino”, Livraria Bertrand, 1981

1 comentário:

  1. Grande verdade, sempre!!
    E isso se dá com mães, apenas. Acho que é por conhecermos tanto quem criamos...
    beijo, querida.

    ResponderEliminar